Filhotes de cães e gatos nascem sem proteção imunológica, recebendo anticorpos protetores através do colostro materno (uma espécie de leite especial), durante as primeiras 24 a 48 horas de vida. Em condições normais, esta proteção persiste até ao redor do segundo mês de vida (em alguns casos, os filhotes podem permanecer com anticorpos maternos até completarem 4 meses de vida).

Assim, sob orientação do Médico Veterinário, pode-se iniciar a vermifugação preventiva da mãe antes do acasalamento. Os filhotes podem ser vermifugados ainda bem pequenos (ao redor de 15 dias de vida). Em geral, até completarem 2 meses de vida, os filhotes deverão ter recebido cerca de 2 a 3 doses de vermífugos.

Vale lembrar que a vacinação é um procedimento Médico e deve ser realizada pelo Médico Veterinário. Só ele é capaz de avaliar o filhote, sabendo o melhor momento de vaciná-lo, escolhendo ainda qual o protocolo ideal de vacinação para cada animal.

A vacinação é apenas o primeiro passo para o desenvolvimento da imunidade protetora contra doenças graves e fatais. Para que o filhote possa responder adequadamente ao estímulo da vacina, é importante que ele esteja em boas condições de saúde, livre de parasitas internos (vermes intestinais) e externos (pulgas, carrapatos, piolhos etc.), bem alimentado e longe de animais doentes que possam infectá-lo antes que desenvolva proteção.

Autor: Guia Merial de Filhotes

Pesquisas que levaram a este artigo:

  • com qto tempo vacina um baby dog