Twitter response:

Tag: pet

Seu bichinho deve ir ao Dentista
Seu bichinho deve ir ao Dentista
brushing-dog-teeth

O mau hálito em cães e gatos não é natural e pode ser sinal de algumas doenças mais sérias

Uma simples visita ao médico veterinário para cuidar da saúde bucal do seu pet, pode prevenir alguns problemas ainda mais graves. Assim como nós, eles também estão propensos a desenvolverem doenças por conta da falta de escovação e higiene adequada, como a periodontite e gengivite, que causam infecções bucais.

A gengivite se trata da inflamação das gengivas, podendo se agravar, posteriormente, para a periodontite. O animal que sofre com a gengivite tem dificuldade de mastigar qualquer tipo de alimento, além da vermelhidão e do sangramento da sua gengiva. Já periodontite é uma infecção que pode se espalhar pelo resto do organismo através da raiz dos dentes. Você pode identificar se o seu pet está com a doença agravada, se estiver com salivação em excesso, dor ao abrir o maxilar, mau hálito, sangramento e com a presença de tártaro.

O tártaro, principal fator que compromete a sustentação dos dentes e causa de grandes inflamações nas gengivas, nada mais é do que restos de alimentos acumulados, que formam uma espécie de placa. Se não feita a higienização necessária, o animal pode ter a estrutura dentária prejudicada, o que pode levar à perda dos seus dentes.

Entretanto, a gravidade não é a apenas a infecção bucal ou perda dos dentes. O acúmulo da placa bacteriana também é responsável pelo mau hálito do bichinho. Isso é sinônimo de que alguma coisa não vai bem, podendo ser indício de outras doenças.

Essas bactérias vão para a corrente sanguínea do bichinho, podendo afetar ou agravar doenças em outros órgãos, como fígado, rins e coração.

A remoção do tártaro acumulado deve ser feita com o seu médico veterinário de confiança. O procedimento é bem simples, pois se aplica uma anestesia inalatória, evitando o desconforto do animal.

Prevenção

Não deixe acumular o tártaro para realizar a limpeza: quanto maior o período sem a escovação, mais bactérias estão se acumulando na boca do seu pet. Por isso, para evitar o tártaro e as demais doenças bucais, nada melhor do que a prevenção.

O animais devem ser escovados ainda filhotes, para que isso se torne uma rotina tranquila. O processo deve ser repetido diariamente ou pelo menos três vezes por semana, usando escova e pasta específicas para cães e gatos.

Converse com o seu médico veterinário para escolher a escova adequada, de acordo com o tamanho dele e que tenha cerdas bem macias, para não machucá-lo.
Se a escovação se iniciar com ele já crescido, com certeza irá estranhar.

É preciso ter muita paciência e dedicação, principalmente se o bichinho quiser brincar de mastigar a escova. Alguns especialistas recomendam a escovação após ter feito exercício físico como passeio ou brincadeiras, onde o seu pet vai estar mais cansado e aceitará a escovação com mais facilidade.

Alimentação também ajuda

Nada substitui a escovação diária, porém, uma ótima dica para contribuir no controle da formação do tártaro, é uma alimentação com ração seca, biscoitos e brinquedos mastigáveis. Isso ajuda com que os dentes fiquem limpos e mais saudáveis.

É preciso ficar sempre de olho na saúde bucal do seu pet e o segredo é bem simples: combinar a alimentação adequada com a profilaxia profissional (remoção do tártaro), juntamente com a escovação diária.

fonte: Pet Mag

Cuidados com seu Pet no Verão
Cuidados com seu Pet no Verão

Donos devem levar cachorros para passear antes das 10h e após as 18h. Gatos devem ter mais fontes de água à disposição, diz veterinária.

 

Cachorros e gatos de estimação exigem cuidados extras em dias de calor e de sol. O consumo de água, o tamanho dos pêlos, o local onde o animal dorme, o uso de ventiladores, tudo deve ser bem observado pelos donos no verão.

Os passeios, no caso dos cães, devem ser feitos em horários em que o sol não esteja tão forte. Uma orientação para evitar o sol é levar o pet para passear antes das 10h e após as 18h, afirma Maurício Duarte, médico veterinário do Hospital Cães e Gatos de Osasco, na Grande São Paulo.

“É importante ficar atento para o caso de cachorros de focinho curto, de raças como boxer, pug e bulldog. Eles têm mais dificuldade para trocar calor”, afirma Duarte. Como os cães transpiram pelo focinho, em dias quentes animais com esta característica podem ter mais dificuldade para respirar, para suar e até para dormir, pondera o veterinário. “Cerca de 90% dos casos de insolação e de problemas relativos ao calor que atendemos ocorrem com estes cachorros.”

Duarte orienta os donos de pets a evitarem ventilador incidindo diretamente no animal. “O proprietário faz isso com boa intenção, mas dependendo do cachorro, pode causar traqueíte”, diz ele. A traqueíte também é conhecida como “tosse canina” e é uma infecção das vias respiratórias.

Hidratação

Cães e gatos precisam beber mais água no verão, afirmam veterinários. No caso de passeios com cachorros, é bom oferecer a eles uma fonte de água a cada 15 ou 20 minutos, diz a médica veterinária Camilla Francisco, do pet shop Mercado Animal.

“Raças com peles mais sensíveis, como o pit bull, podem requerer passar um protetor solar antes dos passeios, mesmo nos horários com menos sol”, afirma Camilla. Ela ressalta que a indicação é usar protetor solar comum, o mais neutro possível, sem cheiro e cor. Há protetores específicos para cães e gatos nos Pet Shops.

Patas Queimadas

O veterinário do Hospital Cães e Gatos ressalta ocorrerem casos de cachorros que chegam com queimaduras na planta das patas, o chamado “coxim”, devido ao animal ter sido levado para passear por longos períodos em local com asfalto ou calçada em dia muito quente.

“Acontece com frequência. A gente orienta a levar o cachorro para uma área de grama, um parque”, diz Duarte. Estes locais são melhores para o cão passear e ajudam a evitar que os animais sofram queimaduras.

Aparar a pelagem do cachorro também é importante no verão, afirma Duarte. “Para os cachorros peludos, a orientação é fazer tosa se possível”, diz o veterinário.
“Outra coisa que acontece e é comum é o animal se jogar na piscina. Labrador, principalmente, se joga mesmo. Já pegamos animal afogado, com infecção no ouvido”, ressalta Duarte. É preciso tomar cuidado nestes casos, considera o veterinário.

Duarte ressalta que protetor solar em cachorro deve ser passado nas orelhas, principalmente nas bordas, e no focinho. “São os locais mais afetados”, diz ele. Com relação à exposição ao sol, a veterinária do Mercado Animal avalia que bichos com pelagem clara, pelos mais curtos e os albinos são os mais suscetíveis.

“Bull terrier, pit bull costumam ter pelos mais brancos, e já têm uma predisposição genética para ter dermatopatias [doenças de pele]“, diz a especialista. Outras raças que exigem cuidados com o sol são dálmatas, lhasa apso e shih tzu, assinala Camilla.

Cuidados com Gatos

Os gatos em geral exigem menos cuidados porque não precisam ser levados para passear, afirma Camilla. “Eu deixaria a água corrente, em torneiras ou outras fontes, abertas por mais tempo do que o normal”, diz ela, referindo-se à hidradação dos bichos.

Para fazer o animal beber mais água, uma dica é deixar duas ou três fontes de água corrente em casa, afirma o veterinário do Hospital Cães e Gatos. “Dobra a quantidade de água que ele toma, se deixar o líquido em movimento”, afirma.

Texto adaptado de G1 (Globo.com)

Nossa comida x Comida dos animais
Nossa comida x Comida dos animais

Olhar irresistível de seu bichinho enquanto sua família faz uma refeição: e agora, o que fazer? Não há outra solução, é ser forte e resistir, pois o organismo dos animais é bem diferente do ser humano, chegando à disparidade de um simples chocolate poder até matá-lo. Por isso, se deseja oferecer algo diferente de ração, busque saber sobre os efeitos que tal alimento pode trazer ao organismo de seu pet.

Alguns veterinários defendem que, no lugar de ração, deva ser dado somente alimentos naturais. Já outros, defendem que somente deve ser dada ração, por já conter todos os nutrientes necessários. Independente de que visão se veterinário adote, é necessário também observar o seu tempo: há disponibilidade de tempo para fazer alimentos naturais para seu pet, tendo em vista que rapidamente estragam?

Aos que desejam iniciar a dieta ração + alimentos, é preciso cuidado e muita disposição para prepará-los da maneira correta (sem condimentos) e oferecê-los religiosamente ao animal, sempre observando a validade. “É imprescindível ter organização e disciplina. Dá para preparar as porções rapidamente e congelar por 20 a 30 dias, o que agiliza tudo. Mas é importante se programar para comprar os alimentos e prepará-los, montar as refeições usando sempre balança digital de cozinha (para ficar dentro do indicado, sem oferecer a mais ou a menos) e se comprometer a seguir as orientações para a dieta. Nada de começar fazendo tudo certinho e depois ir ‘descambando’, deixando de pesar as refeições, oferecendo alimentos inapropriados”, explica Sylvia Angélico, veterinária e autora do site Cachorro Verde.

De acordo com a especialista, se você optar por dar ração ao seu cachorro ou gato, pode complementar a nutrição com 10% de comida natural – muito bem selecionada, claro. Então, se seu bichinho come 300g de ração por dia, está liberada uma porção de 30g de outros alimentos (sempre lembrando-se de observar quais aliemtnos não fazem mal). Mais do que isso resulta em um desequilíbrio, porque a comida industrial tem a fórmula calculada para fornecer as quantidades diárias dos elementos nutricionais de que o animal precisa, não necessitando de um complemento.

Pode/Não Pode

Confira abaixo uma listagem do que pode e o que não pode ser dado:

Não Pode:

  • Cebola: possui uma substância capaz de causar anemia nos animais;
  • Leite: maioria dos pets possui intolerância à lactose;
  • Chocolate: pode gerar problemas cardíacos e neurológicos;
  • Sementes de maçã: possuem cianeto, substância que faz bastante mal ao estômago;
  • Ossos cozidos: podem vir a perfurar o estômago de seu animal. Opte por osso cru;
  • Uvas e passas: danos renais.
  • Batatas cruas: podem causar problemas intestinais, em virtude da solamina;
  • Alimentos com açúcar e farinha branca: não possem nutrientes e somente “incham” o animal;

Pode (sempre limitando a quantidade):

  • Osso cru: fonte de cálcio, além de contribuir na limpeza dos dentes e servir para divertir o pet;
  • Carne: bastante proteína e fósforo;
  • Frutas (exceto as citadas acima): além de serem deliciosas, possuem vitaminas;
  • Legume: também fonte de vitaminas;
  • Víscera: rica em vitamina B e ferro;
  • Ovo: muita vitamina, além de alto valor biológico;
  • Peixe: baixíssimo teor de gordura, além de possuir um misto de minerais e vitaminas;
  • Cereal cozidos: fonte de proteína;

Texto adaptado de PetMag

Pesquisas que levaram a este artigo:

  • comida
Filhote de Schnauzer Miniatura em Fortaleza
Filhote de Schnauzer Miniatura em Fortaleza

Filhote de Schnauzer em Fortaleza, com Pedigree. Venha conhecê-los!

Filhote de Schnauzer em Fortaleza.

Filhote de Schnauzer vendido pela Baby Dog.

Schnauzer em Fortaleza

O Schnauzer Miniatura consiste na diminuição da raça Schnauzer, permanecendo todas as suas características e comportamento padrão.

É um cão bastante ativo, além de obediente, afetuoso e extremamente fiel. É a raça de cão ideal para suprir a energia das crianças. Quando é deixado de lado, late para chamar atenção e ter companhia. Gosta de toda a atenção para si.

Excelente para apartamento, o Schnauzer não se importa com o tamanho do local, desde que tenha sempre o dono ao seu lado.

É uma raça extremamente higiênica e inteligente. Com uma tosa bem exótica, o Schnauzer chama atenção por onde passa.

OBS: Somente vendemos animais para Fortaleza, Ceará.

As cores padrões da raça, são:

  • Branca:
  • Preta;
  • Preta e Prata;
  • Sal e Pimenta;

Trabalhamos com venda permanente de Schnauzer Miniatura de excelente procedência, tendo constantemente exemplares da raça disponíveis a venda.

Confira abaixo, algumas fotos de filhotinhos de Schnauzer Miniatura vendidos pela Baby Dog:

Venda de Filhote de Schnauzer em Fortaleza

Ficou interessado(a)? Faça-nos uma visita sem compromisso 😉
Segue abaixo os endereços de nossas lojas físicas:
.

  • Aldeota
    Avenida Santos Dumont, 3131 – Piso L2 (Shopping Del Paseo)
    Tel: (85) 3182-4444

Referência: Em frente a Caixa Econômica Federal.
Como Chegar: http://bit.ly/ComoChegarBDDelPaseo

  • Meireles
    Avenida Dom Luis, 300 – Lojas 105 e 106 (Shopping Avenida)
    Tel: (85) 3456-3300

Referência: Em frente a Paróquia da Paz.
Como Chegar: http://bit.ly/ChegarBDMeireles

  • Edson Queiroz
    Avenida Washington Soares, 2155 – Lojas 17 e 18
    Tel: (85) 3273-1488

Referência: Em frente ao Ceará Auto Shopping e a Citröen. Do mesmo lado do Fórum.
Como Chegar: http://bit.ly/ChegarBDEdsonQueiroz

  • Papicu
    Avenida Engenheiro Alberto Sá, 173 – Lojas 1 a 5
    Tel: (85) 3265-1879

Referência: Esquina com Av. Engenheiro Santana Jr, em frente a um Posto de Gasolina e ao lado dos Correios.
Como Chegar: http://bit.ly/EndBDPapicu

Outros Filhotes

Trabalhamos, também, com outras raças de cães. São elas: Bulldog Francês (Buldogue Francês), Dachshund, Labrador Retriever, Lulu da Pomerânia (Spitz Alemão Anão), Maltês, Pastor Alemão, Pinscher, Poodle (Micro, Toy e Médio), Pug, Shih Tzu e Yorkshire Terrier, além de Gatinho Persa.

Caso queira conhecê-los, clique no link “Venda de Filhotes em Fortaleza“, disponível na aba superior desta página.

Filhotes de Schnauzer Miniatura em Fortaleza, Schnauzer Fortaleza, Schnauzer Mini

Pesquisas que levaram a este artigo:

  • schnauzer
  • schnauzer miniatura
  • cachorro schnauzer
  • Filhotes em Fortaleza
Requisitos para viajar com seu cão

.
Nada como uma viagem com seu bichinho de estimação para fugir da rotina e retribuir toda a fidelidade, amor e carinho que ele tem por você.

Pensando nisso, lançamos este artigo, com informações básicas sobre o que é preciso para viajar com seu amado pet.

Confira abaixo, mas lembre-se: É melhor confirmar com a companhia aérea.

Exterior:

  • Atestado de Saúde;
  • Carteira de vacinação em dia – com mais de 120 dias, é necessário que a anti-rábica tenha sido aplicada a mais de 20 dias;
  • CZI (Certificado Zoosanitário Internacional) – Emitido através do Ministério da Agricultura, dentro dos aeroportos.

Europa:

Para a Europa, os requisitos são os mesmos citados acima, acrescentando-se:

  • Microchip;
  • Teste sorológico de Raiva, em um laboratório autorizado pela Europa;
  • 90 dias sem sair de casa, após teste sorológico;

OBS: Para ter certeza dos requisitos, ligue para a Embaixada do país de destino e informe-se.

Para o Brasil:

  • CZI;
  • Comprovante de vacinação Anti-Rábica;

Doméstico:

Para viagens internas (de um estado para outro dentro do Brasil), é necessário:

  • GTA (Guia de Trânsito Animal);

OBS: Para animais da Fauna brasileira, acrescenta-se como requisito a autorização por parte do IBAMA.

Transporte:

O transporte irá variar conforme a companhia aérea.

OBS: Informe-se sobre o período de validade de cada documento.
Houve alguma mudança nos requisitos? Informe-nos.

Hospedagem (Hotel para Animais em Fortaleza)

Depois do ano inteiro ralando, você consegue as tão sonhadas férias e vai viajar. Oops! “Não são aceitos animais neste lugar“.

Apesar dos pets serem considerados cada vez mais da família, em muitos lugares, ainda não é possível levá-lo. Por conta disso, criamos o serviço de Hospedagem (hotel para animais) em Fortaleza.

Não arrisque entregar seu animal a uma pessoa que não entenda quais os cuidados necessários, bem como a forma de agir em determinados momentos.
Deixe com quem entende, nos responsabilizamos por ele.

Aqui, além dos cuidados normais, nossos veterinários observam constantemente todos os pets, inclusive os que estão no hotel, ou seja, os hospedados.

Aproveite sua viagem ao máximo. Deixe seu bichinho conosco e fique despreocupado(a).

O que é?

Serviço pago de hospedagem de animais (diária).

Como funciona?

– Você explica para o atendente que quer fazer a hospedagem;
– Ele lhe dar o valor (diária), conforme o tamanho do animal;
– Você aplica o carrapaticida e entrega a carteira de vacinação;
– Ele lhe apresenta o ambiente (caso você queira conhecer);
– Seu cadastro é efetuado;
– O animal é hospedado;
– Você marca o dia para vir buscá-lo;

Requisitos?

  • Carteira de Vacinação completa e em dia;
  • Aplicação de carrapaticida;

Quem pode ser hospedado?

  • Cães (pequeno e médio porte*);
  • Gatos;

* Até o tamanho do Cocker Spaniel.

Mais Informações

Para maiores informações, entre em contato com uma de nossas lojas que realizam hospedagem:

  • (85) 3273-1488 (Edson Queiroz);
  • (85) 3265-1879 (Papicu);

Pesquisas que levaram a este artigo:

  • hotel para cachorro em fortaleza
  • hotel para cães em Fortaleza
  • hoteis para cães em fortaleza
  • hospedagem para caes em fortaleza